top of page
  • Foto do escritorMari Guedes

Obra do Metrô desmorona e interdita Marginal Tietê


Rompimento de galeria de esgoto causou desabamento, diz governo. Secretário de Transportes Metropolitanos e João Doria foram à marginal Tietê e apontaram motivos



O rompimento de uma galeria de esgoto no sentido transversal a uma obra da Linha 6-Laranja do Metrô foi a causa do desabamento que ocorreu na marginal Tietê, na manhã desta terça-feira (1º) na região do Piqueri, zona norte de São Paulo (SP), informou o secretário de Transportes Metropolitanos Paulo José Galli.

Com início conturbado, obra do Metrô que caiu custou R$ 15 bi

“Houve o início de vazamento, às 8h21, e o que começou de uma maneira leve acabou rompendo. O solo não suportou o peso da galeria e rompeu. A toneladora passava a três metros dessa galeria, então não é um choque da toneladora com a galeria”, disse Galli.

O secretário informou que o governo estadual está contratando uma auditoria para identificar exatamente o que aconteceu no desabamento, bem como seus responsáveis, para que as medidas cabíveis sejam tomadas.

O governador João Doria (PSDB) também esteve no local do desabamento, e reiterou que, segundo os engenheiros da Acciona, empresa responsável pelas obras da Linha 6, o problema ocorreu em uma coletora de esgoto da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo). “Dadas as circunstâncias, o menor dos problemas, poderia ter sido muito mais grave. Felizmente não tivemos nenhuma vítima”, afirmou Doria.

Benedito Braga, presidente da Sabesp, afirmou que a companhia trabalha agora na recuperação do coletor de esgoto, que sofreu um solapamento, e que neste momento um coletor antigo é utilizado no local da obra.

“Então, a quantidade de esgoto que chegue aqui agora é bem menor do que o que chegava pela manhã. Até o final do dia a questão do esgoto estará resolvida”, assegurou Braga.

Em nota, a Secretaria de Transportes Metropolitanos afirma que, junto à Sabesp, acompanha o incidente que causou o desabamento, que um comitê foi criado para investigar a causa do desmoronamento e fazer estudos com soluções para a realização de obras de drenagem, recuperação para a retomada das obras do Metrô, conserto da tubulação e da marginal Tietê.

“Todas as medidas necessárias para contenção do problema e estabilização da pista da Marginal Tietê estão sendo tomadas”, escreveu a pasta.



Tatuzão não foi causa do acidente, diz Acciona

Diferentemente do que havia informado pelo Corpo de Bombeiros, os engenheiros da Acciona, empresa responsável pelas Linha 6-Laranja, disseram que o tatuzão, maquinário utilizado nas obras da linha, não teve influência no incidente. “A engenharia da Acciona identificou que o problema foi de uma coletora. Atingiram uma coletora da Sabesp”, disse Doria.

O diretor da Acciona no Brasil, André De Angelo, disse que não houve qualquer choque entre o tatuzão com as coletoras e adutoras. A tuneladora, segundo ele, estava a três metros da coletora da Sabesp.

“Estamos buscando identificar a real causa do acidente, e tão logo isso estará sendo informado. Importante é que todas as pessoas foram atendidas. Agora é buscar rapidamente soluções para retomar as obras”, afirmou De Angelo.

Após a interdição das pistas central, expressa e interna da marginal Tietê, nos sentidos Castello Branco e rodovia Ayrton Senna, João Doria informou que somente a interna seguirá bloqueada. Agentes da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) estão no local para orientar os motoristas após o incidente.

“Essa pista e alça da marginal serão liberadas de imediato, pois não há nenhum risco para esse trecho da marginal. A pista interna, não. Tem que ficar imobilizada. O dano foi nela, então continuará assim”, afirmou o governador.

Devido ao desmoronamento, a SPTrans e a EMTU anunciaram o desvio nas operações de algumas de suas linhas de ônibus.


Crédito reportagem : Guilherme Padin, do R7




6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page